“Turismo é mais uma área esquecida pela Prefeitura”, diz Charliton Machad

857
Professor lembrou que secretário de Turismo deixou a pasta alegando falta de condições para trabalhar

folha da paraíba

João Pessoa é considerada uma das mais bonitas cidades do Brasil, e por isso atrai todos os anos milhares de turistas brasileiros e estrangeiros. O professor Charliton Machado, pré-candidato do PT a prefeito de João Pessoa, destacou que a Capital paraibana possui um enorme potencial, mas que foi esquecido pela Prefeitura Municipal.
“Parece que estamos fazendo um discurso repetitivo, mais é isso mesmo. O Turismo é mais uma área ‘esquecida’ pela Prefeitura. O turismo é uma importante atividade econômica, dinâmica e lucrativa, e través dele a economia local fica aquecida, e isso vai desde hospedagens até o trabalhador que vende água mineral. O que percebemos hoje é que se fosse pelo ‘empenho’ da gestão municipal, João Pessoa estaria fora dos mapas das agências de turismo, mas, ainda bem que  temos uma natureza maravilhosa, um Centro Histórico que insiste em se manter vivo e um povo resistente e criativo”, disse.

De acordo com o professor, o prefeito Luciano Cartaxo prometeu fortalecer a Secretaria de Turismo, porém, isso não aconteceu: “Tivemos um secretário de Turismo que deixou a pasta alegando que a Prefeitura não fornecia condições para ele trabalhar. No caso dos pontos turísticos da cidade, o abandono é visível. A Barreira do Cabo Branco está cada vez mais deteriorada, e além da destruição de um dos nossos principais cartões postais da cidade, existe um perigo real para as pessoas que passam pelo local, seja na areia da praia ou nas proximidades da barreira”.

O Centro Histórico não poderia deixar de ser citado, e Charliton Machado relatou que é uma vergonha as condições de uma área que possui uma enorme importância para a cidade. “Não é algo escondido. Basta andar pelas ruas do Centro Histórico para ver prédios quase desabando, o Hotel Globo com a sua estrutura comprometida, e o Conventinho tomado pelo mato. Também não existe qualificação da mão de obra turística, investimento no turismo cultural, e aqui destacamos a cultura popular. João Pessoa vive um momento de atraso em vários setores, e o turismo é um deles. A visão restrita do gestor, ou a falta dela, acaba por penalizar o meio ambiente, a história da cidade, e a sua população”, criticou.