FHC diz que ‘caixa 2 também é crime’ e que lista fechada ‘tem cheiro de impunidade’

Depois de relativizar o caixa 2, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso declarou nesta quarta-feira que “caixa 2 também é crime” e afirmou ser contrário ao voto em lista fechada. Em vídeo publicado em sua página em rede social, FH criticou os partidos políticos no Brasil que, segundo ele, “vão muito mal das pernas”.

— Reforma política viável, hoje, é aprovar o que já está na Câmara — declarou, destacando leis segundo ele já aprovadas pelo Senado, como a que proíbe coligação nas eleições de deputados e de vereadores.

— Por quê? Porque você vota num e elege outro. Se dois partidos se coligam, você não sabe em quem está votando. Então, é melhor proibir. E em segundo lugar, é muito importante também que haja uma lei que diga: olha, um partido que não recebeu x votos em tais números de estados não vai ter representação na Câmara. Não tem vantagens na Câmara, porque não é partido, tentou ser partido.

Para o FH, “todos os partidos vão muito mal das pernas”.

— Os políticos todos, estamos mal das pernas. Então, não acho que seja o momento de fazer proposta (de reforma política) — disse, citando a lista fechada como exemplo de reforma, “que escolhe quem vai ser o primeiro, segundo e terceiro eleitos” pela direção do partido. — E o povo vai votar em partidos? Quais? O povo nem sabe os nomes dos partidos. Não são partidos, a maioria. São legendas. E mais: não dá para aprovar nada que tenha cheiro de impunidade.

Para FH, essas propostas têm como “objetivo evitar que a Lava-Jato vá adiante”. O ex-presidente pediu ainda que os políticos, os líderes nacionais e a população deixem a Justiça opinar sobre os crimes que acontecem no Brasil.

— Quem errou deve pagar, depende do que fez. Fez corrupção? Ganhou dinheiro porque tirou dinheiro da Petrobras? Ou por que recebeu dinheiro para fazer uma lei a favor desta empresa? É crime na verdade de corrupção. E não declarou? É falsidade ideológica. E caixa 2 também é crime, mas é outro tipo de crime, capitulado no Código Penal. Deixa que a Justiça separe: o que é caixa 2, o que é crime de corrupção. O que pode ser punido com a não-eleição, o que vai para a cadeia.

O ex-presidente deu essas declarações após relativizar, no começo do mês, o uso do caixa dois, afirmando que existe “uma diferença entre quem recebeu recursos de caixa dois para financiamento de atividades político-eleitorais, erro que precisa ser reconhecido, reparado ou punido, daquele que obteve recursos para enriquecimento pessoal, crime puro e simples de corrupção”.

Segundo FH, é preciso, neste momento, “dar força às instituições”.

— O Brasil neste momento não acredita em quase nada. Vamos fazer pelo menos com que as instituições valham.

No modelo de lista fechada, eleitores votam no partido em vez de escolherem candidatos avulsos, e os votos são depois distribuídos de acordo com uma ordem de candidatos previamente definida pela legenda. Os defensores da mudança dizem que ela é necessária para tornar as campanhas mais baratas e mais fáceis de fiscalizar. Já os opositores, como FH, acham que a proposta tem como objetivo facilitar a reeleição dos parlamentares, muitos alvos da Lava-Jato, evitando assim a perda do foro privilegiado.

Fonte: O Globo