Alckmin turbina publicidade para gastar em ano eleitoral

Trabalhando para viabilizar seu nome como candidato do PSDB à Presidência,  governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, vai concentrar o gasto com publicidade do Estado no primeiro semestre deste ano; ao concentrar as despesas no primeiro semestre, Alckmin garante a disponibilidade de mais verba para publicidade no primeiro semestre de 2018, quando ele pretende disputar a eleição presidencial; isso porque a lei nº 13.165, de 2015, estipula como teto para as despesas em ano eleitoral a média dos primeiros semestres dos três anos anteriores.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que tenta ser o candidato tucano à Presidência em 2018, turbinou os gastos do Estado com publicidade no primeiro semestre deste ano.

Alckmin reservou R$ 101 milhões nos dois primeiros bimestres do ano na rubrica “comunicação social”. A maior parte desses recursos deverá ser usada já no primeiro semestre.

As informações são de reportagem de Thais Bilenky e Paulo Gama na Folha de S.Paulo.

“O montante poderá ser aumentado ou diminuído no decorrer do ano. Se mantido, corresponderá a 12% a mais do que o gasto no ano passado, cerca de R$ 90 milhões.

Ao concentrar as despesas no primeiro semestre, Alckmin garante a disponibilidade de mais verba para publicidade no primeiro semestre de 2018, quando ele pretende disputar a Presidência da República.

Isso porque a lei nº 13.165, de 2015, estipula como teto para as despesas em ano eleitoral a média dos primeiros semestres dos três anos anteriores. No segundo semestre do ano eleitoral, nos 90 dias anteriores ao pleito, é proibido fazer publicidade institucional.

A partir daquele ano, os gastos com publicidade do governo paulista se concentraram no primeiro semestre. Na estreia da lei, foram R$ 55 milhões no período e R$ 28 milhões no semestre seguinte, respectivamente. No ano seguinte, R$ 58 milhões e R$ 32 milhões.”

247