Saúde de JP inicia vacinação contra a gripe

A Secretaria de Saúde de João Pessoa (SMS) começa nesta segunda (17) a campanha nacional de vacinação contra a gripe. A meta é vacinar 90% das pessoas que integram o grupo de risco e assim garantir uma proteção para a população. A campanha de vacinação será feita por grupos e os primeiros a serem vacinados serão os trabalhadores da saúde da rede hospitalar, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Os trabalhadores serão imunizados no local de trabalho a partir desta segunda (17), de acordo com um cronograma. Já os que trabalham em clínicas particulares poderão ser imunizados a partir do dia 19, nas Unidades de Saúde da Família (USFs). Para receber a vacina precisam comprovar que estão inseridos na rede de saúde.

De acordo com a chefe da imunização da SMS, Chiara Dantas, o cronograma da vacinação foi construído de acordo com as remessas de vacinas recebidas, priorizando alguns grupos prioritários, que estão mais expostos, dentro dos grupos de risco.

“Iniciamos a campanha vacinando apenas os trabalhadores, que atuam diretamente com o atendimento de pessoas nos serviços de saúde e estão com a exposição e riscos aumentados”, explica a chefe da imunização da SMS. Ela completa que “para organizar esse fluxo de vacinação fizemos um cronograma para atender os profissionais de saúde dentro dos próprios hospitais para assim facilitar o acesso desses trabalhadores”.

A vacina protege contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para este ano (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). De acordo com o Ministério da Saúde devem ser imunizadas as pessoas que integram o grupo de risco: crianças de 6 meses até menores de 5 anos, pessoas com 60 anos ou mais, trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto) e integrantes do sistema prisional.

Calendário de vacinação – Na quarta-feira (19) a campanha começa para as gestantes, que poderão ser imunizadas nas Unidades de Saúde da Família (USFs). A partir desta data, os trabalhadores da saúde também poderão ser vacinados nas USFs.

No dia 24 de abril a campanha abre para os demais grupos de risco: idosos, puérperas (até 45 dias após o parto), crianças de seis meses a menores de cinco anos, pessoas com comorbidades (necessário apresentação da prescrição médica), povos indígenas e integrantes do sistema prisional.

A partir do dia 8 de maio a campanha começará para os professores, que a partir deste ano passam a integrar o grupo de risco. Para a imunização dessa categoria serão montados polos, um por Distrito Sanitário. Os professores deverão ir até um desses pontos portando além do documento de identidade, o contracheque para comprovar ser professor. Além dos polos, a partir do dia 8, esses profissionais também poderão procurar as USFs.

“Pedimos que as pessoas respeitem a divisão dos grupos, pois é uma forma de organização do município por conta das remessas de vacinas que vamos receber e também para evitar o aglomerado de pessoas nas Unidades de Saúde”, destaca Chiara Dantas.

A chefe de imunização destaca, ainda, que o Centro Municipal de Imunizações (CMI) não será referência para a vacinação dos trabalhadores de saúde. “No CMI poderão ser vacinados os idosos, crianças e gestantes, de acordo com o calendário”, afirmou.

Dia D – O dia D da campanha acontecerá no dia 13 de maio, na Praça da Independência, das 9h às 16h. Durante o dia D todas as Unidades de Saúde da Família e postos volantes espalhados pela cidade estarão vacinando todos que integram os grupos de risco e ainda não foram vacinados.

Esse ano, além do dia 13 de maio, também haverá mobilização nos dias 20 e 27 deste mês e 03 de junho para imunização dos que integram os grupos de risco e que ainda não tenham sido vacinados. Nesses dias serão seis postos abertos para imunização dos grupos de risco.

Contraindicações – A vacina é contraindicada para pessoas com história de reação anafilática prévia em doses anteriores, bem como a qualquer componente da vacina ou alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados.

Precauções – Em doenças agudas febris moderadas ou graves recomenda-se adiar a vacinação, até a resolução do quadro, com o intuito de não se atribuir à vacina as manifestações da doença.

Como prevenir – “Para evitar algumas doenças é imprescindível a higiene das mãos e dos ambientes”, orientou a coordenadora do setor de imunização da SMS.  “Deve-se lavar as mãos frequentemente com água e sabão, especialmente depois de tossir ou espirrar. Se isso ocorrer, cobrir o nariz e a boca com um lenço, preferencialmente descartável, além de não compartilhar alimentos ou copos e toalhas de uso pessoal”, completou.

Pessoas com qualquer tipo de gripe devem evitar ambientes fechados e com aglomeração de pessoas, como também não devem usar medicamentos sem orientação médica e procurar o médico ou unidade de saúde mais próxima.

Confira o calendário de vacinação:

17/04 a 28/04 – Trabalhadores de saúde da rede hospitalar, UPA e Samu

19/04 – Início da vacinação dos trabalhadores de saúde e gestantes nas USF

24/04 – Início da vacinação dos idosos, puérperas, crianças, portadores de doenças crônicas, sistema prisional

08/05 – Início da vacinação dos professores de escolas públicas e privadas

13/05 – Dia “D” para todos os grupos prioritários

Folha da Paraíba com Secom-JP