Greve do judiciário estadual começa hoje

8050_Fachada_1

Servidores do Tribunal de Justiça da Paraíba decretam greve geral hoje (10) e às 14h realizam manifestação pública em frente à sede do TJ, na Praça João Pessoa, no Centro da Capital. De acordo com o presidente Sindicatos dos Oficiais da Paraíba (Sindojus-PB) e membro do Comando de Greve, Benedito Fonseca, haverá também protestos, no mesmo horário, no interior do Estado. “Onde houver Fórum haverá manifestação”, assegura.

Na quarta-feira (11) os servidores do judiciário se reúnem em assembleia geral a partir das 14h na sede da OAB, para analisar uma nova contraproposta a ser apresentada pela direção do TJ.  O documento, segundo Benedito Fonseca, ainda está sendo elaborado pelo desembargador Marcos Cavalcanti, presidente do TJ.

Hoje à tarde o Comando de Greve teve nova audiência com o presidente do TJ para discutir a pauta de reivindicações da categoria. Segundo o presidente do Sindojus, o encontro terminou de forma negativa.

Os servidores reivindicam a fixação do percentual para a data-base equivalente ao acumulado da inflação para o presente ano de 2015; aumento salarial de 15%; incorporação dos auxílios alimentação e saúde aos vencimentos dos servidores, com observação da preservação do poder de compra dos atuais benefícios e pela reabertura dos editais de remoção.

O TJPB oferece 8,5% de reajuste a partir de janeiro de 2016. Já para incorporar os auxílios saúde e alimentação, a proposta da presidência do Tribunal é criar uma comissão para analisar a reivindicação, mas sem prazo estabelecido, bem como não houve acordo para o restante da pauta.

Para o presidente do Sindicato dos Oficiais de Justiça da Paraíba os trabalhadores do judiciário são levados mais uma vez a um movimento grevista. “Estamos sendo levados a essa greve geral por pura inabilidade da gestão em não entender a valorização real. Queremos e sabemos que há possibilidade real de as demandas serem atendidas, basta uma pitada de boa vontade e querer resolver o problema”, pontuou Benedito.